Quem sou eu

Minha foto
Escritor, psicólogo, jornalista e professor da Universidade Federal Fluminense. Doutor em Literatura pela PUC-Rio, Pós-Doutor em Semiologia pela Université de Paris/Sorbonne III e ignorante por conta própria. Autor de doze livros, entre eles três romances, todos publicados pela ed. Record. Site: www.felipepena.com

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Parecer do escritor Deonísio da Silva

Estamos diante de um grande romance, um dos melhores que tenho lido nos últimos anos. Há versões e aversões mútuas no triste crepúsculo de relações que se tornaram doentias! E este é um dos temas solares deste novo romance de Felipe Pena, que nos mostrou no anterior, O analfabeto que passou no vestibular, o seu gosto pelo roman à clef ou novel with a key, como dizem, mais explícitos, os ingleses. Neste, a chave está à disposição de todos. Uma dupla verossimilhança cobre todos os capítulos: a externa – tudo o que narra, poderia ter acontecido; e a interna – o que acontece é semelhante a quem acontece, tão bem tipificados estão os personagens.


Há um novo romancista no Rio de Janeiro! E dos bons. Pois um romance médio quase que todos podem escrever. Todavia o segundo passo ser melhor do que o primeiro, este é o prefixo que identifica um escritor que tem projeto literário e está empenhado em escrever, não por conveniências da hora, mas por vocação.


Deonísio da Silva – escritor premiado com o Casa de Las Américas e Doutor em Letras pela USP

2 comentários:

Aline Falcone disse...

Noooossa! Parabéns! Que crítica excelente, hein?! Agora, aguardamos o lançamento... Pelo visto, será um sucesso.

André Victor disse...

Sou estudante de jornalismo e seus livros sempre me ajudam muito... hehe
Agora quero muito ler os seus romances. Aposto que devem ser de alta qualidade! Parabéns pelo seu trabalho!